Os Putos

Parecem bandos de pardais à solta, os Putos.

Os Putos são os meninos de antigamente, que iam para a escola, com a sua pasta e os seus sonhos.

A Amélia, o José, a Ermelinda, o Agostinho e a Carmindinha e tantos outros que se juntavam no recreio, têm em comum os sonhos e a plenitude de uma vida em aberto.

São peças únicas, irrepetíveis e numeradas.

Colecção inspirada na canção escrita por José Carlos Ary dos Santos e musicada por Paulo de Carvalho.

"Uma bola de pano, num charco

Um sorriso traquina, um chuto

Na ladeira a correr, um arco

O céu no olhar, dum puto.

Uma fisga que atira a esperança

Um pardal de calções, astuto

E a força de ser criança

Contra a força dum chui, que é bruto.

Parecem bandos de pardais à solta

Os putos, os putos

São como índios, capitães da malta

Os putos, os putos

Mas quando a tarde cai

Vai-se a revolta

Sentam-se ao colo do pai

É a ternura que volta

E ouvem-no a falar do homem novo

São os putos deste povo

A aprenderem a ser homens.

(...)"

planeta zorg © 2012